22/06/2017

Menos Julgamento e Mais Empatia!

22/06/2017



Olá amoras tudo bem? Espero que sim!
Ao longo da minha vivência como mãe, fui me deparando com muitos julgamentos desnecessários; julgamentos esses em sua grande maioria, vindo das redes sociais.

Não que no mundo real não ocorra isso,pelo contrário; mas na internet todo mundo " pode" tudo! todo mundo é o fodão né? !.

Mas na vida real mesmo que você não concorde com o modo de ser de tal pessoa, você não escancara isso aos quatro ventos , como faria na internet, sem se importar com o sentimento da pessoa atrás da tela .

É  quase impossível pelo menos uma vez ao dia  você não encontrar alguém distribuindo algum julgamento na internet, e muita das vezes esses julgamentos vem cheios de ódio, isso mesmo que você leu, ódio! ódio gratuito de mães para mães, pois não concordam com a maneira da outra maternar e isso sai como errado e absurdo.

É tanto julgamento que as pessoas se calam por medo de mostrar quem são e serem bombardeadas por essas pessoas com falta de empatia ao próximo.

Se uma pessoa pergunta qual tipo de parto é o melhor, logo vem alguém que vai te esculachar, seja pela escolha do parto normal,natural ou cesário.

 Sendo que a via de parto não vai dizer se você será ou não uma boa mãe.

Se alguém perguntar qual fórmula é a melhor para dá ao bebê, já vem as mães que amamentam no peito esculacha e vice versa, pois quando uma mãe fala que vai amamentar exclusivamente no peito até os seis meses, são taxadas de frescas.

Se uma mãe posta que não conseguiu perder o peso adquirido na gestação, chove de fotos de mães saradas, dizendo que um dia após o parto já estavam com seus pesos normais, sem ao menos dá uma palavra de conforto para a maezinha. E a mesma coisa acontece com quem publica sua foto toda feliz porque conseguiu perder os quilinhos que vieram com a gestação e chove mamães falando que ela só quis aparecer e mais nada. Preferem brigar e ofender ao elogiar alguém.

Se uma mãe diz que vai batizar a criança, aparece um monte de gente perguntando se o bebê consentiu isso; e se a mãe diz que não tem religião, isso também vira motivo para brigas, pois toda criança precisa de um lar religioso, ou virará um marginal.
Se a mãe volta á trabalhar cedo e deixa a criança na creche, a mãe é uma má mãe porque não esta dando sua presença á criança , e se a mãe não volta a trabalhar depois que o filho nasce,ela é uma desocupada da vida.

É muito julgamento para pouca ajuda!

Outra coisa que pesa muito nesses julgamentos é a alimentação da criança; isso sempre dá brigas, pois o modo adequado, o recomendado e o que cada mãe sabe o que é melhor para seu filho sempre gera conflitos intermináveis.

Quando se tem filhos pequenos, tudo o que queremos é não ter que ficar ouvindo pitacos de pessoas que em nada acrescenta em nossa vida. Não queremos ter que ficar explicando para todo mundo o motivo das nossas decisões.

Cadê a gentileza em se falar com as pessoas?

Cadê aquele negócio de se colocar no lugar do outro?

Vamos julgar menos e ter mais empatia pela outra!

O mundo necessita de pessoas que amem mais, porque pra julgar e querer fazer o mal já tem muitas no mundo!

Vamos fazer a diferença? Você aceita esse desafio?

Beijos Fátima Souza

11 comentários:

  1. Que post viu 👏👏👏👏 arrasou!! Faz mais posts assim

    ResponderExcluir
  2. É verdade, muitas pessoas julgam o modo das mães criarem os filhos. Eu já tô preparada psicologicamente pra isso, só vou aceitar sugestões de pessoas que eu sei que são sábias, mas se outras pessoas vierem sugerir, eu vou dá uma bela resposta pra ela se calar.

    ResponderExcluir
  3. Eu sei como e 😔 ser julgado sem ao menos te conhecer, sempre quando mudo de escola tenho esse problema.
    As pessoas me chama de esquisita, mais depois de um tempo vira 'amigo'. Esquisita pq sou na minha não gosto de fala muito.

    ResponderExcluir
  4. Todos julgam algo até que precisam enfrentar aquilo como algo da rotina dele. É hipocrisia falar que nunca julgou alguém, mais é sempre bom ver que as vezes estamos errados.
    Beijos,
    www.rainaracarolina.com

    ResponderExcluir
  5. Que post maravilhoso hein? Arrazou🙊❤

    ResponderExcluir
  6. Acho que se cada um soubesse o que fazer com a própria vida direito, a sociedade estaria bem mais ajustada, o problema é que todo mundo tem a fórmula perfeita pra vida dos outros e enquanto não cuidamos direito de nossos problemas.
    A sociedade sabe muito dos outros e pouco de si. Adorei seu post.

    ResponderExcluir
  7. Concordo com você! As pessoas não entendem que devem tomar contas de suas vidas, as pessoas estão perdendo a essencia da vida sabe!?? Só vejo julgamento na internet e menos amor.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, adorei o post
    realmente mães sofrem antes, durante e depois da gravidez
    cada coisa que se é dita e vocês escutam que Jeeeesus ><
    Acho que é valida a experiencia a todas para saberem que cada mãe é um tipo de mãe
    beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Amei seu post, não sou mãe, mas tenho amigas que são e vi todas passarem por diversos julgamentos! Coisa chata né?
    Falar mal todo mundo quer, mas na hora de ajudar todo mundo some!

    ResponderExcluir
  10. Verdade viu, as pessoas sempre tem que dar a opinião delas pra falar como acham que algo deveria ser.Acho que cada mãe sabe como criar o filho,devemos cuidar da nossa vida! Arrasou no post. Beijos

    ResponderExcluir
  11. Amiga, mas é sempre assim. Todo mundo ADORA botar o bedelho onde ngm chamou, falar mais que a boca, ser desagradvável.
    Mas não liga, supera...respira e caminha
    Seu caminho só vc sabe
    Beijos

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário